AUTO VIAÇÃO ANUNCIA NOVA BILHETAGEM E ÍNDICES DE PONTUALIDADE



A empresa é receptiva e tem a obrigação de mostrar o que é feito, e nesse sentido o papel da imprensa é da maior importância. Esse foi um dos indicativos da direção da Auto Viação Chapecó, através dos diretores João Carlos Scopel e João Carlos Scopel Filho em café da manhã com a imprensa nesta terça-feira, 26 de abril. Nesse encontro, foram apresentadas informações sobre o novo sistema de bilhetagem que está em implantação, dificuldades atualmente enfrentadas e índices de pontualidade.


O novo sistema de bilhetagem, que estará finalizado em julho próximo, objetiva dar maior facilidade e comodidade aos usuários na compra de passagens, meios diferenciados para aquisição e maior agilidade no embarque. Permitirá que a compra de passagens e a recarga do cartão possam ser realizadas sem a necessidade de atendimento presencial, além de diminuir a circulação de dinheiro nos ônibus, com pagamento através do PIX e cartão de crédito.


Sobre a pontualidade, medida através do sistema de bilhetagem na saída do ônibus do terminal, foram apresentados os números do primeiro trimestre. Em janeiro 93% das viagens ocorreram pontualmente, em fevereiro 96% e em março 99,4%, com média de pontualidade de 96,13% no primeiro trimestre. Conforme o diretor de Negócios da Auto Viação, João Carlos Scopel Filho, as principais causas dos atrasos se devem aos entraves na mobilidade urbana, com grande volume de tráfego, congestionamentos e a falta de vias exclusivas para os ônibus.


Dificuldades e subsídio


Sobre as dificuldades, uma delas está no custo de operação e sua relação com o valor da tarifa. Atualmente o custo da operação representa 55% a mais do que o valor tarifário estipulado. Para a tarifa a R$ 3,60, o custo de operação chega a R$ 5,59. Entre os fatores que influenciam no encarecimento da tarifa estão as gratuidades, representadas pelo transporte gratuito de idosos com mais de 60 anos e de portadores de necessidades especiais e acompanhantes, pelo uso da mesma passagem para mais de um trajeto e pela metade da passagem de estudantes. No primeiro trimestre deste ano, para a média mensal de 923 mil passageiros transportados, 480 mil foram representados por gratuidades.


Uma das possibilidades para reduzir o valor da passagem aos usuários é por meio de subsídio, mediante investimento público no sistema para que a tarifa cobrada seja menor. Assim, o custo do transporte não recai somente sobre o usuário. Em função da relação custo x tarifa, o subsídio em Chapecó deveria ser de aproximadamente 50% do valor tarifário.


EXTRA COMUNICA – Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS – 26/04/2022




408 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Através do subsídio aos sistemas de transporte público por ônibus, que não é aplicado em Chapecó, as administrações municipais podem realizar investimentos permanentes no custo para que a tarifa cobra